Post 30/jan - Dez ações chaves para reter talentos de sua equipe

retencao-de-talentos.jpg

Dez ações chaves para reter talentos de sua equipe 


O objetivo de todo Gestor é ter uma equipe de excepcionais colaboradores.

Algumas vezes o problema é encontrá-los, ou formá-los, no entanto, mais frequentemente, vemos gestores com problemas de retenção dos melhores colaboradores.


Mas o que fazer se resolvemos assumir o problema como nosso? Não deles, e não da empresa.

Você é o tipo de gestor, que atrai os melhores colaboradores, os melhores talentos?


Se você deseja atrair e reter grandes talentos, sucessores fortes que garantirão seu crescimento, se aprimore e trabalhe para ser um líder ainda melhor. Abaixo, relaciono algumas ações chaves, que você deve avaliar sobre você, se desejar aprimorar o engajamento do seu time, além de sinalizar, as expectativas que os melhores colaboradores, tem de seus gestores:


1. Seja consistente com o significado do que você comunica.

Os melhores colaboradores, tem grandes expectativas que você seja claro sobre o que espera deles e quais são seus próximos passos de carreira. O problema nº 1 que profissionais talentosos comentam de seus gestores, é a ausência de comunicação ou uma comunicação desestruturada tanto em relação a direção e objetivos que o time deve seguir, quanto a comunicação individualizada que permite ajustar expectativas, conhecer ambições pessoais e deixar claro o que você espera de cada um.


Se você quer melhorar suas habilidades de comunicação e criar uma cultura de comunicação aberta com sua esquipe, trabalhe na direção de criar um ambiente de livre comunicação e acesso a você, para que todos se sintam estimulados a falar, contribuir e te questionar. Essa é a base para se sentirem envolvidos, desafiados e felizes, em especial os melhores colaboradores.


2. Dê feedback, orientação e treinamento.

Os melhores colaboradores desejam se desenvolver e crescer, e demandam oportunidades, desafios, aconselhamento e treinamento de seus gestores.

Fique atento as oportunidades de ensinar, de prover suporte adicional, de envolvê-los em projetos, mesmo que seja para aprender. O trabalho de desenvolvimento individual e mentoria é um excelente caminho para encorajar e reter talentos. Se você tem dúvidas de como fazer, procure um Coach certificado e com vivência corporativa, certamente ele irá apoiá-lo nesse desafio.

 

3. Crie um espaço seguro para erros

Colaboradores que acreditam que se cometerem erros receberão um feedback construtivo e suporte, são mais propensos a agir criativamente, pensar fora da caixa, se engajarem e apresentar alternativas inovadoras para solução de problemas. É muito importante promover um ambiente em que sucesso e erro são parte do trabalho de equipe, então deixe claro, que o erro vindo de uma tentativa bem-intencionada, jamais fará com que alguém seja jogado para fora do trem. Não existe perseguição aos culpados, acertamos juntos e erramos juntos. Se as pessoas estiverem muito preocupadas pensando que seus atos sempre enfrentarão o dilema de ser bem-sucedido ou perder seu emprego, como se diz em algumas culturas “up or out”, você jamais terá a melhor contribuição de seus colaboradores.


4. Permita o micro gerenciamento

Aprenda sobre a arte da delegação. Líderes perfeccionistas, detalhistas tem tendência a serem centralizadores. Bons gestores reconhecem o valor que cada um pode aportar no time e valorizam o poder da complementariedade de estilos e habilidades para resultados diferenciados de uma equipe – significa que eles apontam a direção, deixam claro o que esperam, mas não interferem minuto a minuto no fluxo de trabalho ou num processo.

Em essência, é melhor aprender a delegar e ter um time alinhado com os objetivos e comprometido com os resultados, do que assumir tarefas demais, não dizer não para nada e trabalhar de forma desequilibrada sem vida pessoal e sem atenção a sua saúde. Delegação está ligado a confiança que você deposita no seu time e os melhores talentos adoram saber que terão seu suporte e sua confiança enquanto crescem na carreira. 


5. Demonstre forte liderança e visão clara de futuro

O capitão deve dirigir o navio. Se a liderança não conhece ou não compartilha com seu time qual é o desafio e os objetivos corporativos, e como o trabalho de sua equipe contribui para o todo, como os colaboradores por si só poderão saber?

Este desafio não tem haver com KPIs, metas da área ou entregáveis tão pouco, mas a missão de todo líder é compartilhar a visão de futuro da companhia, detalhar em que arena o jogo está sendo jogado, concorrentes, estratégia e associar a contribuição do time para o todo. Os melhores colaboradores se sentirão mais confiantes quando eles sabem que o capitão está dirigindo o navio competentemente e melhor, qual é o plano de viagem, possíveis tempestades e para onde estão indo. Se você tem dificuldades para agir assim, pense em consultar um mentor mais sênior que o ajude a desenhar a estratégia de comunicação.


6. Seja um eficaz tomador de decisões

Algumas vezes a pior situação para um colaborador pode ser quando está dependendo e esperando uma decisão de cima para agir. Gestores precisam ser tomadores de decisão eficazes. Você não deve vacilar, em cada pequena decisão que tiver que tomar. Desenvolver a habilidade de tomar decisões ágeis, ponderadas e assertivas, é uma importante competência de negócio para um líder. Quanto mais rápido e eficazmente você tomar decisões, melhor seus colaboradores poderão implementá-las e fará com que se sintam mais eficientes e eficazes.


7. Ponha as pessoas em primeiro lugar

Os melhores talentos desejam achar um emprego que se alinhe ao seu perfil e aos seus valores, e que respeite o equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Bons gestores entendem que deve existir um balanço entre as necessidades da empresa ou clientes e as necessidade de seus colaboradores. Você precisa estar aberto, significa de fato demonstrar que esta genuinamente interessado em conversar sobre qualquer tema relacionado aos seus colaboradores (pessoal ou profissional). Essa atitude demonstrará que você crê que um colaborador feliz é um colaborador mais produtivo e colaborativo.


8. Gerencie para cima, para baixo e para os lados

É esperado que gestores tenham a habilidade de gerenciar seus colaboradores diretos, mas os melhores gestores também devem desenvolver a capacidade de gerenciar e influenciar seus superiores e pares em nome de sua equipe e dos desafios de sua área. Isto significa comunicação efetiva, saber gerir expectativas, se preparar com profundidade para a defesa de suas posições e requisitar ajuda quando necessário.  Esse tipo de atitude e suporte, gera a convicção de ter um gestor que luta pelas causas da equipe e da área e é chave para que eles se sintam empoderados a agir e desenvolver habilidades semelhantes.   


9. Faça o que diz

Não há nada pior que um gestor que diz uma coisa e faz outra – e nada fará um colaborador olhar para um novo desafio mais rápido do que isso. Assim como os gestores precisam confiar na sua equipe, os colaboradores, tem necessidade de confiar nos seus líderes, para dar o melhor de si de mente e coração. Ser coerente entre discurso e pratica é sempre o melhor caminho que nós temos de sermos honestos com nós mesmos.


10. Seja dedicado e equilibrado

Os melhores gestores, de fato são apaixonados pelo seu trabalho; eles vivem e respiram o que fazem e estão sempre em busca de fazê-lo da melhor forma possível. Assim como, ao mesmo tempo eles fazem questão de ter vida fora do trabalho. Eles entendem a necessidade do balanço entre família e trabalho ou diversão e trabalho. E geralmente eles dão o exemplo de como lidar com isso aos seus colaboradores. Com certeza os melhores talentos valorizarão num mundo cada vez mais caótico o respeito a sua vida pessoal.


Finalizando, algumas dessas dicas parecerão óbvias ou lugar comum para a maioria das pessoas, mas eu gostaria de desafiá-los a realmente avaliar como você tem lidado e quão frequente tem sido a pratica de cada um desses temas.

Quanto de engajamento você tem gerado no seu time, quão colaborativos e comprometidos eles estão?

Como está sua retenção de talentos, mesmo nesses tempos de crise?

Se há algo a ser desenvolvido, vá atrás, peça feedback, peça ajuda, leia sobre o tema, contrate um Coach, enfim acredite que sempre é tempo, e que você pode se aperfeiçoar como um líder e gestor ainda melhor e com certeza, você conseguirá.



Ricardo Saldanha, CEO e principal sócio da Target Outplacement, (www.targetoutplacement.com.br) especializada em Transição de Carreira e Recolocação Profissional e principal sócio da Saldanha Consulting, especializada em planejamento estratégico de RH é Engenheiro (UERJ) com Mestrado em Recursos Humanos (PUC-RJ), MBA em Gestão Empresarial (FDC), Extensão em Strategic Leadership (Escuela Ejecutiva de Madrid). Atuou como Diretor Executivo de Recursos Humanos e Diretor Executivo de em Empresas como Santander, Itaú Unibanco, TV Globo e Aracruz Celulose. Saldanha Certificado pela TTI Success Insights em DISC Theory & Motivators, foi Vice-Presidente de Relações Institucionais da ABRH-Nacional, Palestrante da Câmera Espanhola de Comércio, Membro do Comitê Consultivo da Escola de Integração e Negócios e Membro do Comitê de Gestão de Pessoas da AMCHAM.